A Imprensa Sindical alternativa dos trabalhadores rurais na Amazônia. Uma contra hegemonia deflagrada com a ditadura militar de 1964

Célia Regina Trindade Chagas Amorim, Alda Cristina Silva da Costa, Lanna Paula Ramos da Silva, Milene Costa de Sousa

Resumo


Neste artigo aborda-se a imprensa sindical alternativa dos trabalhadores rurais na Amazônia que circulou no período de expansão capitalista na região a partir de 1964, ano que se instalou o golpe militar no país. A necessidade de um pedaço de terra impõe a atores sociais do campo uma luta coletiva com a finalidade de resistirem a um modelo concentrador que privilegiava a legalização de latifúndios em detrimento de um real ordenamento da estrutura fundiária na Amazônia. Muitos trabalhadores passaram a se organizar por meio de sindicatos e utilizavam como estratégia de comunicação a imprensa sindical alternativa para divulgar e denunciar os conflitos de terra, a existência de sindicatos controlados por ditadores para servirem a grandes empresários e latifundiários na região; até notícias sobre a luta pela reforma agrária e a valorização da vida dos trabalhadores rurais. Os periódicos alternativos eram, portanto, meios contra hegemônicos pelas quais os trabalhadores rurais denunciaram a nova ordem estabelecida na região. Neste artigo destacam-se dois periódicos criados no período da Ditadura Militar: A Voz do Lavrador, do STR de Oeiras do Pará (1979) e Lamparina (1979) da Corrente de Oposição “Lavradores Unidos” do STR de Santarém-Pará. E três periódicos do pós-ditadura: A Poronga (1986) do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Afuá, cidade localizada na Ilha do Marajó; O Feixe (1987), da Força Sindical dos Lavradores de Marabá, ambos do Pará; e Ferramenta (1987) da Corrente de Oposição Sindical de Rio Branco, no Acre.

Palavras-chave


Ditadura Militar. Imprensa Sindical Alternativa. Trabalhador Rural. Resistência. Amazônia.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Waldiléia Rendeiro da Silva. Do jirau ao geral: mulheres nos sindicatos de trabalhadores rurais no Estado do Pará. Brasil, 2010.

DOWNING, John H. D. Mídia radical: Rebeldia nas Comunicações e Movimentos Sociais. São Paulo: Senac, 2002.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira,1982.

GRAMSCI, Antonio.Cuaderno de lacárcel.Edición crítica Del Instituto Gramsci A cargo de Valentino Gerratana. Ediciones Era, S.A. Avena 102, 09810 México, D. F. Impresso y hechoen México, 1986.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários: nos tempos da imprensa alternativa. São Paulo: Scritta, 1991.

LEROY, Jean-Pierre René Joseph. Uma chama na Amazônia. Campesinato, consciência de classe e educação. O Movimento Sindical dos Trabalhadores Rurais de Santarém (PA) (1974-85). Fundação Getúlio Vargas. Instituto de Estudos Avançados em Educação –Rio de Janeiro, 1989.

MIANI, Rozinaldo Antonio. O desemprego estrutural crônico: uma leitura através das charges. In: INTERCOM 2005 - XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2005, Rio de Janeiro, 2005.

MONTEIRO, Raimunda. Informação e Redes de Interação no Novo Ciclo de Mobilizações dos Pequenos Agricultores da Transamazônica. Curso Internacional de Mestrado em Planejamento de Desenvolvimento. Núcleo de Altos Estudos Amazônicos – NAEA, Belém – PA, 1996.

MORAES, Mário Sérgio de. 50 anos cosntruindo a democracia. Do golpe de 64 à Comissão Nacional da Verdade. São Paulo: Instituto Vladimir Herzog, 2014.

PAULA, E. A. O Movimento Sindical dos Trabalhadores Rurais no Acre: conquistas e retrocessos. Revista NERA (UNESP), Presidente Prudente-SP, v. 5, p. 86-101, 2004.

PERUZZO, Cicilia M.K. Aproximações entre Comunicação popular e comunitária e a imprensa alternativa no Brasil na era do ciberespaço. In: XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Natal-RN, 2008.

Sites

Comissão Pastoral da Terra. Disponível em: . Acesso em 02 junhode 2014.

Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG). Disponível em < http://www.contag.org.br/index.php?action=1 >. Acesso em 2 de junho de 2014.

Central Única dos Trabalhadores (CUT). Disponível em < http://www.cut.org.br/ >. Acesso em 2 de junho, 2014.

Partido Comunista Brasileiro. Disponível em: . Acesso em 26 de março de 2014.

Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4504.htm. Acesso em: 11 de julho de 2014.

Acervo Fase-PA e CPV:

A Voz do Lavrador. Boletim Informativo do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Oeiras do Pará. Nº 1, ano I, outubro 1979.

Lamparina. Informativo mensal da Delegacia Sindical do Una. Nº 1 a 4. Maio e agosto, 1979. Depois da Corrente Sindical Lavradores Unidos. Nº 5, 6, 15. (setembro de 1979 a dezembro de 1980).

O Feixe. Informativo da “Força Sindical Lavradores de Marabá”. Nº 2-3. Agosto e outubro, 1987.

Fase: Federação de Órgão para Assistência Social e Educação (FASE). 2013.

CPV: Centro de Documentação e Pesquisa Vergueiro. 2013.

Ferramenta. Oposição Sindical de Rio Branco – AC. Nº 4, outubro, 1987.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Federal de Juiz de Fora

Programa de Pós-graduação em Comunicação
Lumina - Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora

E-mail: revista.lumina@ufjf.edu.br

Classificação Qualis-CAPES : B1

ISSN 1516-0785 | e-ISSN 1981-4070

Diretórios e Indexadores:

Siga a Lumina